"Afra viveu há 500 mil anos em uma antiga civilização que existiu no continente à qual hoje chamamos Africa. Naquela época, o povo daquela terra havia chegado a uma encruzilhada. Anjos caídos e forças das trevas invadiram o planeta Terra e estavam separando as pessoas, colocando irmãos contra irmãos.

 

Os seres das trevas incutiram gradualmente nesse povo o ódio, a superstição e a luta pelo poder.

Quando as pessoas começaram a desviar sua atenção da Divina Presença, tornaram-se cada vez mais vulneráveis às técnicas de dividir-para-conquistar dos anjos caídos.

 

E as pessoas começaram a perder a batalha espiritual entre as forças da luz e das trevas, travada dentro de si mesmas.

 

Percebendo a situação difícil de seu povo, Afra encarnou entre ele para procurar salvá-lo. Primeiro, tentou descobrir qual o traço de caráter que lhe faltava, que ele percebia ser seu tendão de Aquiles. Ele identificou o ponto de vulnerabilidade como a sua falta de fraternidade, eles seguiam o exemplo de Caim, em vez do exemplo de Abel.

 

Disse o Senhor a Caim: "Onde está Abel, teu irmão?°.  E ele respondeu: "Não sei. Acaso sou eu guardião do meu irmão?".

Aquele que responde "não" a essa pergunta está dedicado ao próprio ego. E nunca será o guardião do seu irmão e, eventualmente, a centelha divina que traz  dentro de si desaparecerá - a chama trina se apagará.

A chama trina é a chama espiritual localizada no chakra do coração, o centro espiritual dentro da caixa torácica. Em eras de ouro de outrora, essa chama tinha o tamanho da pessoa e era magnífica ao ser contemplada. Atualmente. a maioria da humanidade tem uma chama trina de apenas um milímetro e meio de altura, que entretanto pode ser ampliada pela devoção e serviço prestado à vida. O poder existente na chama trina pode mudar o mundo. Mas ela também pode ser diminuída, e até apagada, pela expressão contínua da raiva e do ressentimento. "¹

 

                                                                                            Image and video hosting by TinyPic

                                                                                                    chama trina

 

"Afra sabia que muitas pessoas do seu povo haviam perdido a chama trina, assim como muitas pessoas hoje a estão perdendo pela expressão da raiva e da discórdia. Ele bem sabia que, para reacender essa chama, eles precisariam seguir a senda da fraternidade. Precisariam cuidar uns dos outros de forma totalmente caridosa, com profundo amor originado no Esptríto Santo, como um raio gerado diretamente do coração de Deus. E a única forma de conseguir ensiná-Ios a ser um irmão para com o seu próximo foi ser ele mesmo um irmão para todos.

 

E foi o que fez. Por ser esse exemplo, ele foi crucificado pelo seu próprio povo. Infelizmente, é o que freqüentemente acontece no mundo - o irmão não reconhece o próprio irmão. Pelo contrário, as pessoas se determinam a destruir o exemplo da senda de cristicidade pessoal encenada diante de seus olhos. Jesus também exemplificou a cristicidade e, por isso, as pessoas procuraram destrut-lo.

Afra foi o Cristo em meio ao seu povo, mas eles não O conheceram. Estavam cegos pela ânsia de poder, buscavam o poder humano e o poder dos anjos cardos.

Rejeitado por seu povo, Afra saiu de cena. Voltou ao coração de Deus no ritual da ascensão, tornando-se o mestre ascenso que hoje conhecemos simplesmente como Afra, nosso irmão da luz. " ² 

 

                                                                                          "O Papel Atual de Afra

Como mestre ascenso, Afra continua a trabalhar com os anjos, com os irmãos da luz e com o Eu Superior de seus irmãos e irmãs do mundo inteiro, para a união de toda a humanidade. Afra considera todas as pessoas do mundo,

não importando sua raça, nacionalidade ou religião, como parte da fraternidade humana. Ele está particularmente interessado nas pessoas negras de toda parte e no destino dos negros na África e na América.

Ele enfatiza o tema da unidade e da dissolução das nossas diferenças por meio do fogo do Espírito Santo: "Somos irmãos porque viemos todos da mesma Mãe".

"Eu sou seu irmão, não seu senhor ou mestre. Sou seu irmão na Senda.

 

Cada um ele nós tem dentro de si uma semente do Cristo, chamada Santo Cristo Pessoal. Precisamos deixar que o Cristo em nós tome a liderança, apreciar os milagres que o Santo Cristo Pessoal, o Senhor e Salvador Jesus Cristo, relizará em nosso nome." ³

 

"Afra foi o primeiro membro da raça negra a fazer a ascensão. Ele retornou para Deus, reunindo-se com a chama ao final de uma vida de devoção e serviço.

Quando ascendeu, pediu para ser conhecido simplesmente como "um irmão" - frater - em latim. Asim um "frater" tornou-se a palavra "Afra".

O continente africano recebeu o seu nome - Afra. Ele é o patrono da Africa e também da raça negra. "*

 

 

                                                                        

  

1- pág. 13, 2-pág. 14, 3- pág. 15, *- pág. 11 do livro Afra O Mestre Ascenso Patrocinador Da Raça Negra, Elizabeth Clare Prophet, Copyright 2003 Summit University Press.

Figuras, Copyright Summit Lighthouse.        

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

www.summit.org.br/subregionalsppr