" Embora polêmica para alguns, a crença no carma e na reencarnação encontra abrigo em muitas culturas antigas e modernas. "Assim como o agricultor planta certo tipo de semente e obtém certa colheita, o mesmo acontece com as ações boas e más", dizia o grande épico hindu, Mahabharata. "Somos o resultado dos nossos pensamentos de ontem", afirma Buda em Dhammapada.

Filósofos como Pitágoras e Platão acreditavam que as muitas encarnações eram para a alma oportunidades de purificação e aperfeiçoamento.

 

Ao ler esse livro, você vai compreender porque nasceu com um determinado conjunto de capacidades e talentos, crises e desafios, missões e aspirações; vai descobrir como suas ações nas vidas passadas tiveram influência na determinação da família em que você nasceu e por que fazem você se sentir atraído ou repelido por certas pessoas; vai saber como lidar com as conexões das vidas passadas que criaram as circunstâncias da sua vida atual e como transformar seus encontros cármicos em grandes oportunidades para moldar o futuro que você deseja.

 

" Se quiser conhecer seu passado, olhe sua vida presente.

Se quiser conhecer o futuro, olhe o presente."

GAUTAMA BUDA " ¹

 

"A transformação começa com uma mudança na perspectiva, uma alteração paradigmática

 

Esse contexto quase sempre envolve o carma e a reencarnação.

Certa vez, eu estava em São Francisco, com um grupo de pessoas do qual fazia parte um senhor mais velho. Quando saímos do carro, acidentalmente fechei a porta nas mãos dele. A dor era excruciante, embora o ferimento não fosse grave. É de se imaginar quão profundamente aborrecida e pesarosa eu fiquei. Não podia acreditar que fizera tal coisa.

O senhor disse, então, algo que eu jamais esquecerei. Ele olhou-me e falou: "Está tudo bem. Já fiz isso com outra pessoa uma vez, e agora você me deu a oportunidade de equilibrar o carma," Estivesse o homem correto ou não, por um longo tempo pensei a respeito daquela observação e daquela atitude. Como ele foi ligeiro para perceber a perspectiva mais elevada.

 

A mesma lição chega até nós em um antigo conto tibetano sobre um venerável monge budista que, por engano, viu-se acusado de roubar e matar uma vaca, apesar de ser vegetariano. Ele foi preso e colocado em um buraco no chão e, ainda assim, não disse uma única palavra para defender-se. Embora a vaca tenha sido encontrada alguns dias depois, o homem responsável pela libertação do monge ficou envolvido com outros assuntos e esqueceu-se do prisioneiro, que permaneceu no buraco durante meses.

Finalmente, um de seus discípulos conseguiu uma audiência com o rei e contou-lhe o que havia acontecido. O rei apressou-se em libertar o monge e implorou perdão ao velho homem, prometendo punir os responsáveis. O monge, entretanto, pediu ao rei que não punisse ninguém.

"Era a minha vez de sofrer", ele admitiu, explicando que em uma vida anterior havia roubado um bezerro. Enquanto fugia dos que o perseguiam, abandonou o bezerro perto de um homem santo que meditava na floresta. Este foi acusado do crime e preso em um buraco por seis dias. "Esperei muitas vidas para expiar o meu pecado", disse o velho, "e estou grato por seus súditos terem proporcionado a oportunidade de me liberar desse carma."

 

Como reza a Lei da Conservação de Energia, espiritualmente, assim como fisicamente, a energia não pode ser criada nem destruída. Uma crise intensa de raiva em nós, ocorrida três encarnações atrás, pode ter estabelecido uma reação em cadeia que causou danos a outras pessoas. Esquecemos tudo o que diz respeito àquele comportamento violento, mas a energia carregada de negatividade ainda está circulando.

Se temos um problema hoje, dizemos: "Como é que Deus permite que isso aconteça? Se Deus existe, por que ele permitiu que esse acidente terrível ocorresse comigo? Por que estou sempre cercado por pessoas que me ofendem verbalmente? Por que meu filho nasceu morto?" Ficamos com raiva de Deus porque não percebemos que nós somos Deus - somos o Deus do nosso próprio universo. Nós damos origem às situações cujos efeitos voltarão para nós, tão seguramente quanto o sol nasce todos os dias. " ²

 

"Mark Prophet certa vez  lamentou, com seu bom senso, o fato de termos nos transformado em uma nação de pessoas que reagem. "Somos criaturas de reação condicionada" ele disse. "Alguém puxa a corda e nós dançamos. Amamos aqueles que nos amam e, provavelmente, não amamos aqueles que não nos amam. Mas não é assim que o Pai que está no céu  deseja que sejamos.

"Quando você está dirigindo o carro, comportando-se como uma dama ou um cavalheiro, e alguém entra à sua frente cortando à direita e desrespeita a lei com total negligência, o que acontece com o seu humor? Em muitos casos, é como se fosse um termômetro descontrolado. O topo da sua cabeça está quase se desprendendo porque a pessoa fez algo e você está pronto para reagir. Sua reação coloca aquela pessoa no comando. Ela se transforma em sua instrutora e você em escravo dela.

 

"Para toda ação existe uma reação. Devemos aprender isso. E devemos aprender a nos controlar de forma a reagirmos preferencialmente a Deus e não ao homem. Devemos reagir ao estímulo divino, não ao estímulo humano. Devemos amar aqueles que não nos amam. Devemos compreender e ser misericordiosos para com aqueles que nos desprezam." " ³

                                                                 

  

1- contra capa do livro Carma e Reencarnação, Elizabeth Clare Prophet, Copyright 2004 Summit Publications, Inc.

2- págs 135, 136 e 137 do livro Carma e Reencarnação, Elizabeth Clare Prophet, Copyright 2004 Summit Publications, Inc.

3- págs. 148 e 149 do livro Carma e Reencarnação, Elizabeth Clare Prophet, Copyright 2004 Summit Publications, Inc.

Figuras, Copyright Summit Lighthouse.        

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS